terça-feira, 12 de março de 2019

DENOMINAÇÕES CONTRA DENOMINAÇÕES - PROSELITISMO E SECTARISMO SEM FIM


Depois das imagens exibidas no Instagram do Gospel Prime intitulado “Demônio” na IURD diz que é dono de igrejas e fala através de “revelações” chegamos à exibição da tragédia anunciada. Confira o vídeo disponível pelo referida conta do Instagram AQUI

O que podemos constatar é que, como eu falo no meu livro Desigrejados, disponível no site Clube de Autores, há de fato uma disputa entre as denominações tão vergonhosa que o maior dos prejuízos disso é a criação de desigrejados (entende-se como pessoas sem se congregar). Não há mais qualquer pudor ou consideração uns para com os outros. Embora o referido vídeo aqui tenha sido removido pela Igreja Universal do Reino de Deus e o bispo que foi protagonista do teatro do exorcismo alá entrevista de demônio tenha se retratado (confira isso AQUI), temos aqui o que eu vinha percebendo a muito tempo: Infelizmente as pessoas usam suas denominações como a única que detêm os oráculos de Deus e portanto, todas as outras denominações evangélicas procedem do diabo. Algum muito comum nas seitas pseudocristãs. Veja que tais supostas igrejas evangélicas não pedem mais nem carta de recomendação ou transferência, isso ocorre porque não querem mais ter uma parceria com as demais igrejas - pois são vistas como "seitas". Isso é uma realidade hoje. E que favorece bastante ao crescimento de desigrejados, cujas igrejas neopentecostais são as que mais geram desigrejados. Imagine você o quanto pouparíamos de fluxo de crentes machileiros da fé que vivem num descarado desigrejamento e cristianismo de consumo, em busca de aventuras espirituais, se os pastores respeitassem mais seus pares e reconhecessem que a fé Bíblica e cristã não é patrimônio de uma única instituição cristã evangélica? Se pedissem carta de recomendação ou transferência de seus membros? No texto Ética Ministerial editado pela CIMING - Convenção de Igrejas e Ministros Gileade, cita na página 5, questão 53: "Não  solicitar  carta  de  transferência  de  membro  de  outra  igreja  local,  sem antes se certificar o motivo que induz a transferência do solicitante". E também na mesma, questão 54: "Em caso de transferência de membro com pendências na igreja de origem, a solicitação só deverá ser feita após a respectiva solução na mesma". Disponível para download AQUI. Mostra-nos que é preciso ética ministerial até no processo de fluxo de entrada e saída de membros que, infelizmente, a maioria das denominações hoje, inclusive a Igreja Universal do Reino de Deus, simploriamente arrolam em suas denominações esses crentes dissidentes ou desigrejados ou desgostosos ou emigrantes por fatos desconhecidos sem qualquer averiguação e solicitação de carta de recomendação da denominação anterior. Algumas se confiam de mais em seus "poderosos" cursos membresia, para mascarar o sectarismo e proselitismo sutil de seus líderes e delegados.

Reflexão bíblica: "RECOMENDO-VOS, pois, Febe, nossa irmã, a qual serve na igreja que está em Cencréia, para que a recebais no Senhor, como convém aos santos, e a ajudeis em qualquer coisa que de vós necessitar; porque tem hospedado a muitos, como também a mim mesmo". (Romanos 16:1-2 Bíblia Hábil).

O fato é que copiaram o mesmo espírito sectarista e proselitista das seitas pseudocristãs para dentro das denominações evangélicas. O que posso deduzir daqui são duas linhas de interpretação: 1) Ou de fato as denominações evangélicas que se comportam assim são seitas pseudocristãs e por isso praticam o sectarismo; 2) ou são desonestos e preguiçosos que não respeitam igrejas coirmãs que deveriam na verdade era buscar evangelizar os perdidos, como disse nosso Senhor Jesus: "Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido". (Lucas 19:10 Bíblia Hábil). O leitor aqui do Blog fique a vontade para escolher qual interpretação.

Outra constatação que percebo nesse vídeo da IURD é que os supostos demônios viraram agora fonte de informações da confiança de seus bispos e pastores. E também ressurge a discussão da entrevista com demônios. Onde que tem isso na Bíblia minha gente? Jesus fez uma única pergunta ao endemoniado gadareno: "Qual é o teu nome?" (Marcos 5.9). Na revista de Escola Bíblica Dominical com o tema Batalha Espiritual da editora CPAD, escrita por Esequias Soares, edição do professor, na página 27 diz: "Alguns procuram estabelecer diálogo com os demônios porque Jesus perguntou ao espírito imundo qual era o seu nome. Isso é visto com frequência nos movimentos neopentecostais pela mídia televisiva. 'Expulsai os demônios' (Mt.10.8). Esta é a ordem que recebemos do Senhor, e não de manter diálogo com ele. O Diabo é pai da mentira (Jo.8.44). Ninguém deve acreditar nem ficar impressionado com as declarações dos demônios. Isso ocorre porque o demônio era obrigado a confessar publicamente quem era o responsável pela miséria do gadareno".

Na Igreja Universal do Reino de Deus, e tenho visto também na Igreja Mundial do Poder de Deus, que palavra do demônio, que erroneamente é entrevistado, coisa que na Bíblia nunca ocorreu, passa a ser para os pastores, bispos e "apóstolos" dessas denominações como uma palavra de confiança, agora pronto! Temos um novo cânon da Bíblia - o demônio falando, LASTIMÁVEL.

Reflexão bíblica: 

"Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema". (Gálatas 1:8 Bíblia Hábil).

"Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo". (Filipenses 2:3 Bíblia Hábil).

"E desta maneira me esforcei por anunciar o evangelho, não onde Cristo foi nomeado, para não edificar sobre fundamento alheio". (Romanos 15:20 Bíblia Hábil).

Minha mensagem a todos os evangélicos brasileiros:

Sigamos firmes em linha com a Palavra de Deus, a valorizar nossa congregação e não a placa, sem detrimento de outra e sem proselitismos. Porque isso que tá aí no vídeo é um forte apelo ao denominacionalismo e proselitismo. Flagra a natureza e o caráter da igreja brasileira em sérios problemas éticos.


Dúvidas e esclarecimentos escreva para: web-assessoria@bol.com.br

Direito de resposta: coloque abaixo seu comentário e aguarde a liberação do moderador do blog.

segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

O CRISTÃO DEVE TER A POSSE DE ARMA DE FOGO?



Existe uma polêmica criada entre os evangélicos que a posse de arma não é coisa de cristão porque é pecado matar. Vamos lá: A princípio, ser socialista ou comunista é uma traição ao cristianismo. Pois essa linha esquerdista só fez mal a fé cristã. Foi o pai dessa ideologia que disse: “A religião é o ópio do povo” (Karl Max). Em outras palavras, pra ele a religião é uma droga que entorpece a população para os reais problemas da sociedade. O marxismo cultural muito mais ainda produzindo literatura, arte, jornalismo, TV, mídia, até por meio da justiça, ideologias que contrariam os princípios da fé cristã e censurando a mesma. Segundo, é pura hipocrisia puxar um discurso de desarmamento e depois votar em candidatos que defendem o aborto. Pois a Bíblia diz: "Não matarás". (Êx.20.13 Bíblia Hábil). E mais, o próprio marxismo clássico pegou em armas para promover a revolução em todo o planeta terra. Agora eles vêm com o discurso sob a nova roupagem de marxismo cultural e querem agora que as pessoas se desarmem. Tem que ser muito desinformado para não perceber que o marxismo cultural na verdade tem outros interesses, pois desarmar a população atende as necessidades marxistas de implantar seus planos: acabar com a filosofia da propriedade, possessão bens e defender os criminosos como vítimas da sociedade. Ora, como fazer isso se os proprietários de terras, bens, pais de famílias e empresários estão armados?

sábado, 20 de outubro de 2018

COMUNISMO A VISTA - ALERTA À IGREJA BRASILEIRA




O COMUNISMO NA ROMÊNIA – relato de um missionário.

Em 1983, Frank Barton (nome fictício) começou a fazer viagens periódicas à Romênia como missionário não residente. Ficou horrorizado com o que viu no país. Durante o governo de Ceausescu, a polícia secreta matou mais de 60.000 pessoas. A crise econômica era tão grave que em cada casa só se podia ascender uma lâmpada à noite, e assim mesmo por algumas horas. Nos hospitais havia tantas mortes de recém-nascidos que o governo criou uma lei no sentido de que um bebê só poderia ser considerado pessoa após completar um mês de vida. Dessa forma, esses óbitos não apareciam nas estatísticas oficiais.

Frank fez várias visitas ao país e numa delas Deus levou-o a travar conhecimento com um pequeno grupo de crentes da cidade de Timisora. Esses irmãos reuniam-se secretamente nas casas uns dos outros, e Deus começou a ensinar-lhes os princípios da batalha espiritual. Deus orientou-os para que resistissem aos espíritos do medo e do terror, que controlavam todos os aspectos da vida do país. Eles sentiram que deveriam sair em pequenos grupos, à noite, fazendo caminhadas de oração pela cidade. Então Frank e os crentes da cidade saíam e paravam em frente aos edifícios das repartições do governo e oravam repreendendo os principados e potestades. E oravam em voz baixa para que a polícia secreta não os ouvisse.

Eles se sentiram meios ridículos, mas continuaram obedecendo a Deus. Nos primeiros meses, a situação até piorou. Em fevereiro de 1989, dois pastores desapareceram. Descobriu-se depois que tinham sido mortos pela polícia secreta. Outros foram presos, mas os crentes continuaram a reunir-se e a praticar a guerra espiritual. Certo dia, Deus lhes falou novamente, anunciando que a vitória estava próxima. Finalmente, a 23 de outubro de 1989, veio-lhes a palavra do Senhor dizendo que naquela cidade iria acender-se uma chama que ‘incendiaria toda Romênia’. Como foi difícil para aquele pequenino grupo de crentes, obrigado a orar secretamente em voz baixa, acreditar em tal mensagem!

E a centelha começou a arder em Timisoara, exatamente como Deus dissera. Tudo começou com a ordem de prisão domiciliar de Laszlo Tokes, pastor da Igreja Reformada, que foi emitida a 15 de dezembro de 1989. Anteriormente, sempre que um pastor recebia uma ordem dessas, pouco depois desaparecia. Mas dessa vez foi diferente. A notícia da prisão de Tokes se espalhou pela cidade, e em vez de se retraírem, na costumeira reação de temor, os crentes se dirigiram para a casa dele, formando uma corrente humana à porta. A polícia ameaçou-os, mas eles se puseram a gritar cadenciadamente um dos primeiros lemas da revolução: ‘Sem medo, sem medo! Liberdade! Liberdade!’

O número de manifestantes foi crescendo. Alguns foram presos e torturados. Mas dessa vez os restantes não se dispersaram, como acontecia antes, e muitos outros – milhares e milhares de pessoas – vieram juntar-se a eles. Muitos não crentes também decidiram participar naquela resistência juntamente com os evangélicos, e ninguém parecia ter medo de nada. Alguns chegavam a aproximar-se dos soldados e apresentavam o peito aos canos das armas dizendo: ‘Estamos vencendo! Abaixo Ceausescu!’

A imprensa informou que ‘centenas, talvez milhares de homens, mulheres e crianças desarmados foram mortos em dezembro de 1989’, mas as multidões iam-se tornando cada vez mais numerosas. Havia pessoas que chegavam perto dos soldados, ajoelhavam e se punham a orar bem à frente deles.

O fogo estava aceso. O exército se uniu ao povo e passou a lutar contra a polícia secreta. E foi assim que, no Natal de 1989, o brutal domínio de Ceausescu chegou ao fim. Os jornais do país noticiaram: ‘O círculo de ferro do medo e do terror foi quebrado’. Medo e terror – exatamente os nomes das forças espirituais que Deus citara alguns anos antes, quando ordenara ao pequeno grupo de crentes que orasse contra elas.

E isso é apenas um exemplo. Sabemos que muitos outros crentes estavam orando não apenas pela Romênia, mas por toda a Europa Oriental. Durante os últimos 30 anos a igreja vinha orando especificamente pelos irmãos dos países comunistas, que sofriam repressão. O que aconteceu naqueles países é uma prova de que se dirigirmos nossas orações contra os principados e potestades, o poder deles se rompe. Entretanto ainda precisamos continuar intercedendo para que Deus conserve essa abertura que houve na Europa Oriental.

Trecho retirado da página 99,100 do livro Batalha Espiritual. Por Dean Sherman e Bill Payne. Editora Betânia. Edição 1993.

Alerta:

Marxismo cultural, a revolução que não ocorre com armas, mas com uma ação implacável, maciça e intolerante nos ambientes universitários e culturais. Quem pensa que o comunismo não tem força no Brasil e mundo tá muito enganado. O problema é que, quando se fala em comunismo, as pessoas só se lembram do método antigo de se aplicar a revolução. Mas todo o avanço da visão progressista liberal é fruto do labor comunista nesses ambientes.

Portanto, devemos orar e agir. Orar para que essas potestades que se alojaram nessa nação sejam desbaratadas. Agir com uma postura de repúdio ao marxismo cultural e aos partidos de esquerda que tentam se perpetuar no poder nessa nação através das eleições para presidente, governador, senadores e deputados. Não votem em pessoas ligadas a essa ideologia política satânica. Enfraqueçam por meio do voto seus partidos.

Pastor Daniel Durand

Dúvidas e esclarecimentos escreva para: web-assessoria@bol.com.br
Direito de resposta: coloque abaixo seu comentário e aguarde a liberação do moderador do blog.

sábado, 6 de outubro de 2018

POR QUE VOTARMOS EM JAIR BOLSONARO?


Olá pessoal, a paz de Cristo esteja com todos vocês. Estamos na iminência das eleições. E nós aqui do blog Anti-Heresias não poderíamos deixar de se posicionar novamente. Dessa vez bem incisivos.

Quem leu o artigo que postei AQUI no blog eleição passada, sabe dos danos que o PT poderia trazer ao nosso país, consequentemente todos os partidos de esquerda. Uma verdadeira decadência moral e econômica. Infelizmente não nos deram ouvidos, mas o alerta foi dado.

Mais uma vez estamos aqui alertando aos eleitores cristãos de todo esse Brasil. Viemos aqui trazer direto do perfil no Facebook do editor chefe deste blog, o pastor, escritor, professor de teologia e apologista Daniel Durand, sua nota de intensão eleitoral a favor daquele que poderá trazer um fim ao domínio do PT desde 2002 e trazer esperança para nós. Segue abaixo o texto na íntegra:

sábado, 29 de setembro de 2018

A POLÍTICA BRASILEIRA DE LÁ PRA CÁ

Para quem não sabe, quando os militares entregaram o poder aos civis, com a tal da "redemocratização", os políticos que apareceram e voltaram para o Brasil eram quase maioria esquerdistas. Daí, quando iniciaram os trabalhos políticos, formaram os partidos: PT, PSDB e PMDB. O primeiro tinha perfil de comunista radical, o segundo de perfil comunista adocicado e o último se propunha um pseudo perfil de neutralidade. O PFL, trazia uma falsa aparência de direita, e só decepcionou, pois sempre adocicava seu perfil para não sofrer oposição. Enfim, na prática, todos estavam a serviço ou controle da esquerda. E representaram desde então a "redemocratização" do Brasil.

Atualmente, nada mudou. O PMDB, que agora virou MDB faz o mesmo papel, com a pseuda neutralidade, onde tá Meirelles. O Alckmin faz uma disfarçada oposição ao PT, pois, na história desse país, tudo não passou de uma troca de poder socialista. Alckmin tá preocupado com Bolsonaro, porque este rompe a falsa disputa que a décadas se sustentava no Brasil. Marina é cria da esquerda tipo "vovó dinossauro". Ciro é esquerda alternativa, tipo "se não tem tu vai tu". É fumaça pra confundir o eleitorado. Haddad é o poste do Lula (que tá preso). Representa a briga pela esquerda se manter no poder, que estar desde 2002.

ESSA ELEIÇÃO DE 2018 constitui a REAL batalha entre esquerda e direita. Muitos eleitores chamam de "extrema direita" por ter se acostumado com essa dissimulação histórica de oposição que NUNCA HOUVE. TODOS FORAM, desde que os militares entregaram o poder, controlados pelo esquerdismo.

PORTANTO, amigos do blog ANTI-HERESIAS, estamos numa REAL BATALHA onde você tem que se definir de que lado você está. Se você é cristão conservador, pode até votar em protótipos de direita como João Amoêdo e Álvaro Dias, mas eles não têm poder de fogo eleitoral para derrotar a esquerda. Assim, JAIR BOLSONARO não é um candidato de extrema direita, mas de extrema necessidade, e um oponente REAL que, nessas 3 décadas de civis governando o Estado Brasileiro, nunca existiu. Todos farinhas do mesmo saco.

Créditos das afirmações históricas do prof. Olavo Carvalho.