quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

SILAS MALAFAIA DE FRENTE COM GABI



QUE DEUS É ESSE QUE O SILAS MALAFAIA SERVE?

Quando Marília Gabriela falava de DÍZIMO, OFERTAS, TEOLOGIA DA PROSPERIDADE uma das réplicas de Silas foram: "Deus trabalha com a lei da recompensa". Nesse sentido e contexto, o deus do Silas Malafaia é um ídolo! Moloque, Baal, Dagon, Astarote, Mamom, GADU, tem pra escolher os deuses que se encaixam com essa interpretação de Silas Malafaia. MENOS O DEUS YAHVEH.

VEJAMOS:
"... quem primeiro deu a ele para que lhe venha a ser restituído?" (Rm.11.35). Veja na versão Linguagem de Hoje: "Quem já deu alguma coisa a Deus para receber dele algum pagamento?". Que tal na versão Almeida XXI: "Quem primeiro lhe deu alguma coisa, para lhe seja recompensado?". Ou que tal na Nova Versão Internacional: "Quem primeiro lhe deu, para que ele o recompense?" 


Essa passagem citada pelo apóstolo Paulo é uma retórica que Deus fez a Jó (Jó.40.6) quando ele achava que por ter sido uma pessoa íntegra e reta diante de Deus esperava alguma recompensa por isso, que não merecia o que estava passando. Como se Deus fosse preso a alguma lei. Então Deus lhe respondeu: “Quem primeiro me deu a mim, para que eu haja de retribuir-lhe? Pois o que está debaixo de todos os céus é meu”. (Jó 41.11).

Deus não deve nada a ninguém: "... terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia e me compadecerei de quem eu me compadecer...". (Êx.33.19).

SILAS MALAFAIA FERE DESCARADAMENTE A GRAÇA DIVINA. Pois, se Deus trabalha essa tal da "lei da recompensa" o mérito é todo dos seus adoradores que lhe trazem dinheiro e riquezas como oferenda. Esse deus é um ídolo.

CONCLUSÃO DESSE BLOGUEIRO QUE VOS ESCREVE
O que Silas Malafaia fala aqui não é um erro de português, ou uma citação errada que fazemos quando estamos pregando, ou um raciocínio meio sem lógica, não! Dizer isso foi e é uma deturpação da Palavra de Deus! MEU DEUS!

Dúvidas e esclarecimentos escreva para: web-assessoria@bol.com.br
Direito de resposta: coloque abaixo seu comentário e aguarde a liberação do moderador do blog.

Nenhum comentário: