quarta-feira, 19 de novembro de 2008

A Igreja Local de Witness Lee é uma seita?














Toda seita adiciona algo a Palavra de Deus (a Bíblia), subtrai algo da pessoa de Jesus, multiplica por obras a obra da salvação e divide a fidelidade entre Deus e a organização. Baseado nessas quatro operações, a Igreja Local de Witness Lee possui forte identificação:

Adicionam algo à Bíblia: Para a Igreja Local é coisa secundária entendermos o que lemos na Bíblia. Declara: “Tudo depende da liberação do espírito”. (A Expressão Prática da Igreja, Witness Lee. Editora Árvore da Vida, 1989, p.146). Para eles a letra da Bíblia mata: “Todos precisamos liberar o espírito. ‘A letra mata, mas o Espírito dá vida’. A letra significa doutrinas, formas, estas coisas são letras. Qualquer coisa além do Espírito é um tipo de letra, e essa mata”. (A Expressão Prática da Igreja, Witness Lee. Editora Árvore da Vida, 1989, p.145). Ou seja, o texto bíblico não é eficaz sem o “espírito”.

Subtraem algo da pessoa de Jesus: Que na encarnação de Cristo houve uma fusão da natureza divina com a natureza humana. Chamam-na da “amálgama” de Deus com o homem e vise versa (A Expressão Prática da Igreja, Witness Lee. Editora Árvore da Vida. 1a edição 1989, p.147. Também: A Economia de Deus, Witness Lee. Editora Árvore da Vida. 1a edição 1989, p.14).

Multiplicam por obra a obra da salvação: O batismo nas águas é uma condição para a salvação (Lições da Verdade – Nível Um, Witness Lee. Editora Fonte de Vida. Edição 1987, p.93).

Dividem a fidelidade entre Deus e a organização: As igrejas locais são as genuínas igrejas que representam o corpo de Cristo (O que Cremos e Praticamos nas Igrejas Locais, Editora Fonte de Vida, p.5).

CONCLUSÃO

Todo cristão verdadeiro sabe que só a Bíblia é a Palavra de Deus (Pv.30.5,6). E que ela é viva e eficaz (Hb.4.12). A questão da “letra mata” (2Co.3.6) é uma interpretação equivocada do texto bíblico, que se refere aos mandamentos que nos condenavam, chamados por Paulo de “tábuas de pedra” (idem v.3). Em outro texto Paulo diz: “E o mandamento que me fora para vida, verifiquei que este mesmo se me tornou para morte”.(Rm.7.10).

Todo cristão verdadeiro sabe que a natureza de Cristo nunca se alterou, a respeito de Jesus a Bíblia diz: “Jesus Cristo, ontem e hoje, é o mesmo e o será para sempre”.(Hb.13.8). Ou seja, a natureza e o caráter de Cristo são imutáveis. Ele não poderia ser meio deus e meio homem. Na encarnação, Cristo apenas tomou mais uma natureza (a humana), não desfazendo ou diminuindo a outra (a divina).

Todo cristão verdadeiro sabe que a salvação ocorre pela graça de Deus (At.15.11) por meio da fé (Ef.2.8,9). O batismo nas águas, em si não tem poder para salvar. As pessoas são batizadas, não para serem salvas, mas porque já estão salvas (Rm.10.9; Jo.5.24).

Todo cristão verdadeiro sabe que grupo nenhum salva, somente Jesus Cristo Salva (At.4.12) e só
Ele é o caminho (Jo.14.6). A necessidade da igreja é explícita, mas a existência de uma única igreja verdadeira é flagrante exclusivismo e proselitismo (Rm.15.20).