quarta-feira, 16 de novembro de 2011

MALAFAIA CONFUNDE PENTECOSTLISMO COM A HERESIA DE TORONTO



O pastor Silas Malafaia está mais perdido do que turista estrangeiro em São Paulo. No vídeo abaixo postado por ele mesmo, Malafaia sai na defesa do famigerado movimento esquizofrênico conhecido como "unção de Toronto", "Reteté", "Cair no Espírito". Tudo isso por causa do programa exibido na Record. Ver AQUI

Malafaia diz no vídeo que o programa exibido pela Record ridiculariza o movimento pentecostal. Alguém precisa dizer para esse desinformado que o movimento pentecostal surgiu oficialmente em 1906 (mostrarei o resumo histórico logo mais). Já o movimento de Toronto, difundido muito aqui no Brasil como Reteté, foi um movimento surgido em 1994. Inclinado muito mais para ser um movimento NEOPENTECOSTAL. Como já falei aqui em uma postagem antiga: "Considerando o fato de que o neopentecostalismo também foi divulgado por pastores tradicionais (ou seja, não pentecostais). Podemos classificá-lo em dois grupos:

· Os que aceitam alguns dons: Conforme a definição já diz, os pregadores ou pastores neopentecostais fazem forte rejeição aos dons de profecia, interpretação das línguas, palavra de ciência e palavra de sabedoria. Bem como a manifestações de novos pentecostais conhecidos como do RÉTÉTÉ.

· Os que aceitam todos os dons: Podemos dizer que os que seguem essa ramificação realmente foram oriundos do pentecostalismo evangélico. Onde mesclaram a doutrina pentecostal clássica com novas doutrinas. Daí o porquê de se chamar 'novo pentecostalismo'. Nesse grupo inclui o movimento G12, M12 e MDA onde geralmente as igrejas que adotam modelos em 'células' aderem o novo pentecostalismo, com raras exceções. Ressalto aqui também que, o movimento conhecido como RETETÉ se inclui nesse grupo dos novos pentecostais".  Veja minha postagem completa AQUI

Assista ao ridículo vídeo de Malafaia: AQUI

Não quero entrar no mérito do Macedo, pois ele também é outro. Mas, prefiro deixar Uma reflexão para o pastor Silas Malafaia:

"Não é o que as pessoas dizem o que fizemos de errado que macula o evangelho, mas o que fazemos para que elas venham a dizer".

Portanto, quem denigre a igreja evangélica são movimentos dessa natureza e pastores do tipo Silas Malafaia que fica defendendo uma heresia dessas! Sem hipocrisia Malafaia! O que foi dito por você em canal aberto de televisão sobre a Convenção Geral das Assembléias de Deus não conta como "denegrir" a imagem dos evangélicos? E o seu linguajar de baixo nível pronunciado abertamente para os seus telespectadores tipo: "vagabundo", "bandido", "safado", "eu vou acabar com você", "eu vou funicar com você","mete o pau neles", etc. Não conta como "denegrir"? Aff!!!

‎"E muitos seguirão as suas práticas libertinas, e, por causa deles, será infamado o caminho da verdade". 2Pe.2.2

Segue abaixo um breve resumo histórico do Movimento Pentecostal:

Podemos afirmar historicamente que o pentecostalismo surgiu intelectualmente no início do século XX pelo norte-americano Charles Fox Parhma. Foi ele quem, pela primeira vez, elaborou essa definição teológica para o avivamento que sublinhava o vínculo entre “falar em línguas” e o “batismo com o Espírito Santo.” A glossolalia, fenômeno caracterizado por falar em línguas desconhecidas espontaneamente, tornou-se, então, a evidência inicial do batismo com o Espírito Santo.

Em 1900, Charles Fox Parhma alugou a “Mansão de Pedra”, como era conhecida em Topeka, Kansas – EUA, para constituir uma escola bíblica chamada Betel. Cerca de 40 estudantes, motivados pelo movimento, ingressaram na escola para o primeiro e único ano de curso plenamente relacionado às doutrinas que envolviam a pessoa do Espírito Santo.

Em janeiro de 1901, os alunos de Charles Fox Parhma se reuniram para orar e, neste dia, foram batizados com o Espírito Santo e passaram a emitir palavras desconhecidas. Esse foi o estopim para o movimento da rua Azuza. O personagem histórico central desse evento foi o pastor William Joseph Seymour, discípulo de Charles Fox Parhma. O movimento pentecostal desenvolveu-se oficialmente a partir de um pequeno armazém em Los Angeles – EUA, naquela famosa rua.

Em 1906 os ensinos do pastor William Joseph Seymour sobre as práticas de falar palavras desconhecidas trouxe grande quantidade de adeptos ao pentecostalismo e, dois anos mais tarde, sua igreja já mandava missionários para 25 países.

O advento da Rua Azuza estava exercendo profunda força de influencia sobre o mundo protestante, atraindo diversos segmentos do protestantismo que desejavam conhecer o que estava ocorrendo ali.

O pentecostalismo “bíblico” chegou ao Brasil trazido por operários imigrantes em 1911, pelos suecos Gunnar Vingren e Daniel Berg, fundadores da Igreja Evangélica Assembléia de Deus. Que segundo me consta, já postei isso em títulos anteriores,
Há registros históricos, segundo consta na revista DEFESA DA FÉ edição especial, página 115, que: “Em 1923. Gunnar Vingren, um dos maiores fundadores da Assembléia de Deus no Brasil, fora informado de que certo movimento pentecostal começava a alastrar-se por Santa Catarina. Sem perda de tempo Vingren deixou Belém do Pará, berço do pentecostalismo brasileiro, e embarcou para o Sul. No endereço indicado, veio ele a constatar: ‘Não se tratava de pentecostes, mas feitiçaria e baixo espiritismo”. (Veja minha postagem sobre isso AQUI ). Pelo visto, Gunnar Vingren não apoiaria esse movimento em Toronto, e muito menos faria um discurso apologético comparando-o com pentecostal como fez o pastor Silas Malafaia.

Mais informações sobre a suposta "unção de Toronto" você encontrará nos links abaixo:
É bíblica a unção do riso? CACP
A Macumba do Retété - Blog Anti-heresias

Dúvidas e esclarecimentos escreva para: web-assessoria@bol.com.br
Direito de resposta: coloque abaixo seu comentário e aguarde a liberação do moderador do blog.

Nenhum comentário: