quinta-feira, 3 de novembro de 2011

COMO REJEITAR AS FÁBULAS?


















A Bíblia tem uma série de cinco textos alertando o cristão a rejeitar as fábulas: 1Tm.1.4; idem 4.7; 2Tm.4.4; Tt.1.14 e 2Pe.1.16.

Mas, o que vem a ser “fábula” no contexto bíblico?

Essa tradução vem do grego “muthos” que tem o significado de discurso, palavra, dito, narrativa, estória, ficção, fábula, invenção, falsidade. Semelhante a nossa gramática portuguesa: historieta de ficção, de cunho popular ou artístico.

Pelo contexto bíblico, os apóstolos (Paulo e Pedro) tinham uma grande preocupação do galanteio da igreja com o assunto; que era bem fomentado pela heresia do gnosticismo. Na explicação da Bíblia de estudo NVI, faz o seguinte comentário sobre 1Tm.4.1: “provavelmente histórias míticas forjadas em cima de genealogias do AT, posteriormente desenvolvidas em sistemas gnósticos intricados”. O gnosticismo tem como sua doutrina central a crença de que o espírito é inteiramente bom e a matéria inteiramente má. Essa heresia foi muito combatida pelo apóstolo João em suas cartas.

Na Bíblia de estudo McArthur, faz o seguinte comentário sobre 2Tm.4.4: “Fábulas. Refere-se as falsas ideologias, perspectivas e filosofias apresentadas em várias formas que se opõe a sã doutrina”.

Assim, dentro dessas fábulas, hoje a “montanha russa” continua dando o seu curso, e vem se desenvolvendo no seu sobe e desce na história, mas cabe a igreja de Cristo se preservar de suas sutilezas, que são formuladas com o reflexo da natureza humana pecaminosa juntamente com espíritos de engano. Assim, seus discursos vêm cheios de muita tolice, mentira, distanciamento de Deus (apostasia), heresias e cultos alternativos (sem Deus ou sem o Deus verdadeiro). Porém, de muita sedução.

Se essas palavras introdutórias te levam a repensar teu comportamento; se você tem a mente cativa a Palavra de Deus, e não segue os ditames filosóficos de que temos que ter a “mente aberta” (no sentido pejorativo). Com certeza a pergunta que fiz no tema dessa mensagem você vai querer saber COMO REJEITAR AS FÁBULAS? Então vamos lá:

1 – Reconhecendo que há uma sã doutrina no cristianismo bíblico
Você crer que há uma sã doutrina? Se você é daqueles cristãos neo-ortodoxos, com certeza as fábulas te manterão preso aos seus encantos. Nunca vai sair de suas garras. Todavia, se você tem fé e fidelidade a Palavra de Deus, vai perceber no seu texto que há a doutrina pura, sã, sem intromissão de outros ensinos, sem fábulas, sem heresias, vinda do céu para nós. Quando há esse reconhecimento na mente de um cristão, ele rejeita as fábulas. Ora, alguém só rejeita aquilo que percebe ser nocivo ou desprezível. (Ler 2Tm.4.3).

2 – Despojar dos ditames da corrupção: os fins justificam os meios e o que importa é que está dando certo.
Não podemos de forma alguma nos deixar vender por ditados corrompidos desse tipo. São palavras assim que entram em nossa alma e nos corrompem a misturar a doutrina cristã com fábulas engenhosas da mente criativa e pecaminosa de uma humanidade degenerada. Esses dois ditados nunca foram tão encantadores para a igreja moderna. Tenho observado que sempre quando toco em algum assunto que contém fábulas as pessoas logo me refutam com frases derivadas desses ditados, tipo: “Mas está dando certo meu caro!” Ou, dizem para mim: “Mas, no fim Deus será louvado”. Ou ainda: “Mas, vem com trechos bíblicos”. Se quisermos rejeitar as fábulas, é hora de excluir de nosso vocabulário esses ditados e frases congênitas.

3 – Ter uma mente mais investigativa
Tenho observado em minha caminhada cristã o quanto os cristãos brasileiros são fechados ao debate. Não oriento ninguém a não ter uma mente investigativa e nem Deus quer isso. Ele nos convida a investigarmos sua Palavra (Jo.5.39); a prova-lo (Sl.34.8). O apóstolo Paulo foi investigado em todas as suas palavras pelos crentes de Beréia, e ele os elogiou (At.17.11). As pessoas logo rejeitam a sã doutrina sem nem mesmo examiná-la. As pessoas nem se quer conhecem os que estão defendendo e já se mostram hostis. Quem sabe não é uma fábula engenhosa? Só a investigação vai responder isso. E uma investigação a luz da Palavra de Deus. Se realmente somos cristãos bíblicos. As pessoas temem estar erradas ou são omissos a prática da investigação. Em fim, quem não tem uma mente investigativa dificilmente rejeitará uma fábula. Será laçado ou já está por uma.

4 – Ter uma mente cativa a Palavra de Deus
O Senhor, O Eterno, nos orienta a sermos cativo a sua Palavra (Pv.30.5,6; Dt.4.2; 1Co.4.6; Ap.22.18,19). Jesus foi muito claro: “Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas; não vim para revogar, vim para cumprir”. (Mt.5.17). Onde, “Lei e os Profetas” é uma expressão nominal da própria Bíblia Sagrada. Se você não tem uma mente submissa, cativa a Palavra de Deus. Com certeza as fábulas ti seduzirão. Se a Bíblia não for o padrão para a sua vida, então tudo é verdade e não existirão as fábulas. O que facilitará mais o seu embaraço com elas. Sua rejeição será zero.

5 – Negar o ego
Leia Lc.9.23. Observe que rejeitar as fábulas é negar o ego. Pois as fábulas em geral alimentam o ego. Frisam o eu, seus problemas, suas necessidades, suas, suas, suas. Quem ainda não morreu o ego está vulnerável a fábulas. Não conseguirá cumprir as dicas anteriores de rejeitar as fábulas.


Dúvidas e esclarecimentos escreva para: web-assessoria@bol.com.br
Direito de resposta: coloque abaixo seu comentário e aguarde a liberação do moderador do blog.

Nenhum comentário: