quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Resposta bíblica a Santa Ceia inclusiva


Temos percebido que uma variedade de igrejas evangélicas fazem a celebração da santa ceia para todo mundo tomar. Já ouvi dizer que certo pastor afirmou não constar na Bíblia que só os cristãos batizados em águas deveriam cear. Por isso ele serve a ceia para todos. Não importando se seja cristão ou não; batizado em águas ou não.

Minha resposta não poderia ser outra se não baseada nas Escrituras. Vejamos:

Primeiro: O fato de uma igreja celebrar a santa ceia exclusiva para membros batizados em águas não significa dizer que as pessoas não cristãs ou não evangélicas sejam recriminadas, de forma alguma. Se atentarmos para a passagem que diz: “pois quem come e bebe sem discernir o corpo, come e bebe juízo para si”. (1Co.11.29). Perceberemos que a celebração da santa ceia exclusiva visa preservar o não cristão. Ora, se aos cristãos a Palavra de Deus recomenda que devem participar da ceia discernindo o corpo de Cristo para que não sejam julgados por Deus, imagine um não cristão que não sabe nem o que é a expressão “corpo de Cristo”?

Segundo: Apelar para o argumento do silêncio não é muito salutar. Se for assim também não existe uma passagem na Bíblia que diga para as pessoas não batizadas cearem. Não existe um versículo que recomende aos não cristãos cearem.

Terceiro: Algumas perguntas tornam-se necessárias agora: Quem estava na mesa com Jesus na última ceia? Eram todos batizados nas águas? Havia algum não cristão presente?

Quarto: Incluir todas as pessoas na santa ceia é um ato de ignorância da existência da igreja visível de Jesus. A palavra de Cristo: “mou ekklesia” (minha igreja ou reunião ou assembléia, Mt.16.18); revela um distinção entre as reuniões comuns gregas e judaicas da época (e de hoje) da reunião daqueles que são de Cristo. A Bíblia diz: “... a fé não é de todos”. (2Ts.3.2). Não podemos ignorar que existem os de fora da igreja: “Os de fora, porém, Deus os julgará...”. (1Co.5.13). Essa passagem só faz sentido se entendermos que há uma igreja visível. E mais, nessa passagem temos uma clara distinção dos de fora e dos de dentro da igreja visível (veja v.12). Assim, quem faz parte da igreja visível? Quem ingressou nela visivelmente. E é no batismo nas águas que isso é formalizado. E quanto a isso a Bíblia diz: “... fazei discípulos de todas as nações, batizando-os...” (Mt.28.19). Jesus põe uma ordem muito clara no texto: fazer discípulos e depois batizá-los. Isso acontecendo, podemos e devemos convidar os que assim procedem venham cear conosco.

Quinto: Partindo da base formada no ponto anterior. Concluímos que as pessoas que se decidem por Jesus, que aceitam a Cristo como único e suficiente Salvador e Senhor tornam-se membros da igreja invisível (ver Hb.12.23). Mas, ainda não fazem parte da igreja visível, da igreja local. Para isso, deve se batizar. O corpo de Cristo era visível, assim como a igreja também é. Sem falar que o corpo de Cristo agora é a igreja visível (ver 1Co.12.27). Os elementos da Santa Ceia (pão e vinho) também são visíveis. Por isso, para participar, devemos ser membros da igreja visível. E para nos tornarmos membros, basta sujeitarmos a um processo simples de: discipulado e batizado, onde qualquer igreja local pode fornecer subsídio. Não vejo por que criar uma celeuma toda abrindo espaço para descrentes cearem (e não batizados também) se não há obstruções no processo de ingressar novos membros. Pelo contrário, qual é a igreja que não quer ter novos membros?

Sexto: As igrejas que celebram Santa Ceia inclusiva tem outros propósitos com isso. Tem outra mensagem por trás que os evangélicos leigos não percebem. Talvez o pastor que assim age não saiba, mas a maioria sabe o que está fazendo sim: divulgando e implantando a mensagem do movimento igrejas emergentes. Das diversas polêmicas e heresias que esse movimento está criando, uma delas é incluir o não cristão em todos os sentidos. Por isso usam da ceia inclusiva como uma oportunidade de espalhar a visão. Mais detalhes sobre o referido movimento você pode ver na postagem anterior.


Dúvidas e esclarecimentos escreva para: web-assessoria@bol.com.br
Direito de resposta: coloque abaixo seu comentário e aguarde a liberação do moderador do blog.

4 comentários:

Donizeti Batista disse...

Sabemos que existe muito excesso, no cuidado para com a Ceia, É bom lembrar que a ceia são para as pessoas que nasceram de novo, e que vivem a nova vida em Cristo Jesus.
Mas não devemos esquecer que as regras existe e que devem ser respeitas , As coisas não são como acha o Edson Soares, que qualquer pessoas, deve tomar sem nenhuma responsabilidade e respeito as regres estabelecidas pelo próprio Senhor.
Só para o vosso governo, No AT para participar da pascoa avia regras a serem respeitas, como estas.
Disse mais o Senhor a Moisés e a Arão: Esta é a ordenança da páscoa: nenhum filho do estrangeiro comerá dela.
Porém todo o servo comprado por dinheiro, depois que o houveres circuncidado, então comerá dela.
O estrangeiro e o assalariado não comerão dela.
Êxodo 12:43-45
Porém se algum estrangeiro se hospedar contigo e quiser celebrar a páscoa ao Senhor, seja-lhe circuncidado todo o homem, e então chegará a celebrá-la, e será como o natural da terra; mas nenhum incircunciso comerá dela.
Uma mesma lei haja para o natural e para o estrangeiro que peregrinar entre vós.
Êxodo 12:48,49

Donizeti Batista disse...

Meu nobre professor, Quero lembra-lo que no VT , temos dois exemplos da santa Ceia.
1 - E Melquisedeque, rei de Salém, trouxe pão e vinho; e era este sacerdote do Deus Altíssimo. GN 14 v 18
2 - Chamou pois Moisés a todos os anciãos de Israel, e disse-lhes: Escolhei e tomai vós cordeiros para vossas famílias, e sacrificai a páscoa.
Agora não posso acreditar que o irmão considera a realidade da nova e eterna aliança, que por sua vês segundo o livro aos hebreus, são superiores,......Inferior a antiga!!!
Veja que há regras e normas, em nossa superior pascoa,...(Alimpai-vos, pois, do fermento velho, para que sejais uma nova massa, assim como estais sem fermento. Porque Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós. 1 Coríntios 5:7)
Quero lembra-lo também que não existe, ninguém que seja digno de comer/beber dos elementos conforme o texto,(Porque o que come e bebe indignamente, come e bebe para sua própria condenação, não discernindo o corpo do Senhor. 1 Coríntios 11:29),......Se comemos/bebemos é por graça, sim graça, há sim graça, doce graça de Deus e não por dignidade.

Donizeti Batista disse...

A paz de Cristo, Senhor e Salvador nosso.
Eu entendo que a igreja é o corpo de Cristo, e qdo um membro come e bebe em desarmonia com os demais membros, Este ainda não se conscientizou de sua posição no corpo.
Para que o corpo seja saudável e forte todos os membros devem viver em comunhão e harmonia, todos os membros de um corpo são dependentes uns dos outros.
Um membro doente faz com que todo corpo sofre, por isto ñ deve haver desarmonia entre os membros, tais como contendas, brigas, iras, pelejas, dissenção e dissimulação.
Um membro que come e bebe, sem estar em comunhão com os demais, pode estar comendo e bebendo para sua própria condenação pois não esta discernindo seu papel no corpo de Cristo.

Daniel Durand (ThB) disse...

É verdade Donizete Batista. Participar da santa ceia ou da ceia do Senhor não é por dignidade, mas por graça. Acredito que a palavra "indignamente" feita pelo apóstolo Paulo seja por não discernir o corpo de Cristo. Pois quando discernimos o corpo de Cristo, entendemos que foi por mérito dele que somos dignos.

O Comentário Bíblico de Moody diz assim: "... indignamente não se refere á pessoa daquele que participa, mas a maneira pela qual participa. Todos são indignos sempre". (p.55 - 1Coríntios).