sexta-feira, 2 de abril de 2010

MAÇONARIA atualização 05.01.2017




























A maçonaria é uma sociedade secreta, ritualista e potencialmente oculta, incluído em sua filosofia a auto-salvação do homem. É pagã quando analisada à luz das Escrituras Sagradas. Ainda que não seja uma igreja como conhecemos, constitui-se num movimento religioso e sincretista.

É triste saber que alguns crentes estão envolvidos com a maçonaria e até mesmo pastores, que no lugar de ser luz, estão se tornando trevas. Pois é nas trevas que se fazem as coisas ocultas. Vemos no site YouTube alguns vídeos denunciando o envolvimento de pastores de igrejas evangélicas na maçonaria. Infelizmente esses vídeos são sempre removidos ou censurados. Já outros especulam de mais ou não são confiáveis. Vejamos alguns:

Debate no programa de TV “Vejam Só”: assista aqui. O pastor Stefani Saad (que era maçom), citado nesse programa, abriu o porão dos bastidores evangélicos e revelou os pastores envolvidos: assista aqui. Dos citados somente um se pronunciou em defesa: assista aqui. Veja apresentação em TV aberta debate entre diácono maçom e membro evangélico: assista aqui

O fato é que Jesus não alimentou a busca por movimentos secretos: “... Eu falei abertamente ao mundo; eu sempre ensinei na sinagoga e no templo, onde todos os judeus se ajuntam, e nada disse em oculto”. (Jo.18.20). E foi muito claro quanto dividir entre o Eterno e outro deus (Mt.6.24). No caso Jesus cita Mamon. E GADU, Moloque, Bafomet? Você vai servi-los?

A HISTÓRIA DA MAÇONARIA

Alguns historiadores fazem provir a maçonaria dos antigos mistérios pagãos religiosos do velho Egito e da antiga Grécia. Ainda há os que admitem tenha se originado por ocasião da construção do templo de Jerusalém, no reinado de Salomão, rei dos israelitas (1082-975 a.C), e lhe dão como fundador, Hiram Abif, sugerido como arquiteto do citado templo. Outros afirmam que sua origem parte dos construtores da torre de Babel (ver Gn.11.1-9). Inclusive, o símbolo usado por eles da “pirâmide inacabada”, tem um elo com Babel. Como você pode ver nas figuras acima. Porém, a maioria dos escritores maçons dizem que a maçonaria deve sua origem e existência a uma associação de pedreiros, criada por Numa, em 715 a.C., que viajava pela Europa e mais tarde construíram basílicas. Com o passar dos tempos, essa sociedade perdeu o seu caráter primitivo e muitas pessoas estranhas à arquitetura nela foram admitidas. 

Outros afirmam que os maçons surgiram em canteiros de obras, mas já no fim da idade média, na Inglaterra. Daí o nome deles: mason - se diz "mêisson" - era o termo para pedreiro em inglês. Mas os pedreiros da época equivaliam a arquitetos, engenheiros, empreiteiros. Para não perderem a hegemonia na construção civil, militar e religiosa, eles mantinham em segredo os macetes da profissão, passados só aos aprendizes mais confiáveis e em ocasiões especiais. Com o tempo, essas aulas viraram fóruns, atraíram gente de fora e foram transferidas para locais chamados lodges (em português, "lojas"). Em 1717, 4 unidades se unificaram na Grande Loja de Londres. Surgia, oficialmente, a maçonaria.

Autores como Ed Decker e Ron Carlon apresentam a doutrina maçônica relacionada à religião egípcia: "No Egito e na Babilônia foram inventados alguns dos nossos símbolos, representando as mais profundas verdades que nos foram legadas por nossos ancestrais brancos". (Maçonaria e Fé Cristã. J. Scott Horell. Editora Mundo Cristão. São Paulo - 1995, p.121).

A MAÇONARIA É UMA RELIGIÃO

É muito comum se ler e ouvir, principalmente da parte de “crentes” maçons ou simpatizantes com a maçonaria, que a maçonaria não é uma religião. Ora, analisar todos os elementos místicos da maçonaria e ainda se concluir que ela não é religião, é comparável a analisar-se um animal com as seguintes características: tem rabo de porco, patas de porco, corpo de porco, focinho de porco, cheiro de porco, e afirmar ser uma girafa.
Nada poderia ser mais absurdo. Podemos passar toda a vida declarando que a maçã é tomate, porém a maçã continuará sendo maçã e tomate continuará sendo tomate. Uma simples conclusão, por espantosa e fantástica que possa parecer, não muda em nada a realidade dos fatos e a natureza das coisas.

A maçonaria tem templos (chamados “lojas”), tem membros, tem doutrina, tem batismo, tem um deus (ou deuses) e ofícios sacramentais, cerimônias, fúnebres, e tem reuniões. O que mais lhe falta para vir a ser uma religião?

Vejamos algumas declarações de escritores maçons e tire sua conclusão:

“A reunião de uma loja Maçônica é estritamente religiosa. Os dogmas religiosos da Maçonaria são poucos, simples, porém fundamentais. Nenhuma loja pode ser regularmente aberta ou encerrada sem oração”. (The Freemason’s Monitor, I.S.Weed, pág.284).

“A Maçonaria é a religião universal porque abrange todas as religiões e o será enquanto assim fizer. É por essa razão, unicamente por ela, que é universal e eterna”. (Antiga Maçonaria Mística Oriental, pág.67).

"A maçonaria pode ser uma religião no sentido estrito do vocábulo, isto é, na harmonização da criatura com o criador. É a religião maior e universal; o contato com a parte divina; é a comunhão com o grande arquiteto do universo, é o culto diante do altar dentro de uma loja ou no templo interior de cada maçom". (Breviário Maçônico, p.337).

"O maçom, dentro do templo maçônico, através da liturgia, cultua o grande arquiteto do universo". Por Rizzardo da Camino, 33o grau maçônico, autor de mais de quarenta livros. (Breviário Maçônico, 2a ed. São Paulo: Editora Madras, 1997, p.194).

GRAUS DA MAÇONARIA

Graus do Rito Escocês:
1º Aprendiz
2º Companheiro
3º Mestre

Graus Capitulares:
4º Mestre Secreto
5º Mestre Perfeito
6º Secretário Íntimo
7º Chefe e Juiz
8º Superintendente do Edifício
9º Mestre Eleito dos Nove
10º Ilustre Eleito dos Quinze
11º Sublime Mestre Eleito
12º Grande Mestre Arquiteto
13º Mestre do Arco Real de Salomão
14º Grande Eleito Maçom
15º Cavaleiro do Oriente ou da Espada
16º Príncipe de Jerusalém
17º Cavaleiro do Leste e Oeste
18º Cavaleiro da Ordem Rosacruz

Graus Filosóficos:
19º Grande Pontífice
20º Grande Ad-Vitam
21º Patriarca Noachita ou Prussiano
22º Cavaleiro do Machado Real (Príncipe do Líbano)
23º Chefe do Tabernáculo
24º Príncipe do Tabernáculo
25º Cavaleiro da Serpente de Bronze
26º Príncipe da Misericórdia
27º Comandante do Templo
28º Cavaleiro do Sol ou Príncipe Adepto
29º Cavaleiro de Santo André
30º Cavaleiro Cadosh

Graus Superiores:
31º Inspetor Inquisidor
32º Mestre do Segredo Real
33º Grande Soberano Inspetor Geral

HERESIAS DA MAÇONARIA

SOBRE DEUS

A maçonaria apresenta “Qualquer deus, à sua escolha”. A maçonaria compreende diversas crenças, logo, tem em seu meio diversos deuses. A maçonaria não desconsidera a crença em um deus, ao contrário, exige que seus seguidores acreditem “num ser supremo”. É assim que declara o Dicionário da Maçonaria, já citado, no verbete “Profano”, onde se indicam os principais requisitos para alguém se tornar maçom, e na página 365, artigo 8o declara: “Crer num Ser Supremo”. Logo, um ateu não pode ser maçom.

Embora a maçonaria não procure identificar seu deus, dá-lhe o nome de GADU - “Nome pelo qual na maçonaria se designa Allah, Logos, Osíris, Brahma, etc., dos diferentes povos, já que ali se considera o Universo como uma Loja ou Oficina em sua máxima perfeição.” O deus da Maçonaria, como vemos, não é identificável, pode ser aceito pelos “cristãos”, hindus, budistas, islamitas, judeus, etc.; logo ele não pode ser o mesmo Deus da Bíblia.

Refutação bíblica: Deus é único. Ver: Dt.6.4;  Is.44.6,24; 45.18. Ora, o Deus da Bíblia adorado pelos cristãos é conhecido por vários títulos, como: Adonay - “Senhor” (Is.6.1), Elohim - “Deus” (Gn.1.1), e nas combinações do nome El (Deus): Olam (Gn.21.33), Elyon (Gn.14.19,20), Shaday (Gn.17.1). E o seu nome impronunciável YHVH (Êx.3.15). Que na versão hebraica de Stuttgartensia coloca Yehvah. Já o deus da maçonaria transforma o deus de cada religião numa forma única: GADU. Logo, não é o Deus do cristianismo, o único Deus verdadeiro (Jo.17.3). E este Deus verdadeiro não reparte sua Glória com outro (Is.42.8).

SOBRE A SALVAÇÃO

O escritor maçom L.U. Santos, na sua obra intitulada “Literatura Maçônica Contemporânea”, edição de 1948, pág.32, escreveu: “Somente a maçonaria é capaz de redimir a humanidade, meus irmãos”. A Salvação maçônica fundamenta-se na prática das boas obras que o homem possa praticar. Por isso a maçonaria estimula os seus adeptos a progredir até atingirem um padrão moral tal que, ao morrerem, esteja em condição de habitar na glória.

Refutação bíblica: A Salvação não vem pelas obras, nem muito menos de uma organização religiosa, Deus é quem salva o ser humano. Veja: Is.43.11; Ef.2.8,9; Is.64.5,6. A religião natural propõe o mérito da salvação ao homem e a si mesma, já a religião sobrenatural dar todo o mérito da salvação a Deus. Somos salvos por um favor divino, por sua graça: Veja Rm.3.24; 6.23; Gl.2.21; At.15.11. Todas as religiões do mundo exceto o cristianismo colocam o mérito da salvação no ser humano. Inclusive a maçonaria. Sendo, portanto, mais uma no meio da multidão dos que pregam a salvação pelos méritos humanos. E dos que proclamam suas organizações religiosas serem detentoras da salvação.

SOBRE JESUS

A maçonaria coloca Jesus como um fundador de uma religião, assim como foram os demais. Elimina toda a exclusividade de Jesus, agregando outros nomes religiosos, como mensageiros de Deus, sem qualquer distinção: "Seus imortais fundadores foram todos mensageiros da herdade única e diz ainda... Todos eles foram unânimes em proclamar a paternidade de Deus e a fraternidade dos homens. Tal foi a mensagem da Hyasa, Hermes Trimegistro, Zarathustra, Orfeu, Krishma, Moisés, Pitágoras, Cristo, Maomé e outros". (verbete Religião do Dicionário da Maçonaria).

Refutação bíblica: A mensagem entregue a igreja é bem clara quanto a suficiência de Cristo: SOLUS CHRISTUS. Isso dispensa qualquer outro ser. Só em Jesus há salvação. Ele é o caminho, é o único mediador entre Deus e os homens e sem ele nada podemos fazer. Veja: At.4.12; Jo.14.6; 1Tm.2.5; Jo.15.4,5.

O LADO OCULTO DA MAÇONARIA

Embora alguns neguem, mas a maçonaria tem um lado oculto que poucas pessoas conhecem. Oculto vem do "ocultismo", quer dizer: "Estudo das artes divinatórias e dos fenômenos ditos sobrenaturais, como a comunicação com os mortos, a telecinesia, a telepatia, a levitação, a magia, a astrologia; CIÊNCIAS OCULTAS; HERMETISMO; ESOTERISMO". (http://www.aulete.com.br/ocultismo). E por ser uma religião secreta, é óbvio que lado oculto não é esclarecido e informado ao público. E muito do que é divulgado na internet são especulações. Mas a revista ANO ZERO, diz: "O esoterismo na maçonaria é dos elementos que mais fascinam os iniciados e também pessoas que fazem parte da Ordem". (Número 18, edição Out/1992, p.42). Uma das definições de "esoterismo" é "Doutrina prática fundamentadas em fenômenos de natureza espiritual e sobrenatural, ligados a ciências ocultas; OCULTISMO". (http://www.aulete.com.br/esoterismo).

LÍDERES MUNDIAIS LIGADOS A MAÇONARIA

A lista de maçons poderosos ainda é grande. Entre os milhões de membros maçons no mundo estão: Hugo Chávez (foi presidente da Venezuela); Príncipe Philip (marido da rainha da Inglaterra); Silvio Berlusconi (foi primeiro ministro italiano, proprietário do clube de futebol: Milan); Al Gore (vice-presidente dos Estados Unidos); etc.

SÍMBOLOS MAÇÔNICOS

Veja aqui

CONCLUSÃO

A Maçonaria é coberta de paganismo, ocultismo, rituais, símbolos e mensagens subliminares. Só quem tem uma vida muito voltada para o ocultismo e uma vida sem Jesus vai pertencer a tal grupo. Reconhecemos todos os benefícios que a maçonaria fez para com a história, no entanto os atos humanos não provam ser esta ou aquela crença verdadeira e sim o ser uma nova criatura em Cristo Jesus (Gl.6.15).

FONTES DE PESQUISA:

Revista Defesa da Fé número 49, p.46
Seitas e Heresias um sinal dos tempos, p.205
Série Apologética Volume VI, p.97
Revista Super Interessante, edição 272. Dez/2009, p.64

Dúvidas e esclarecimentos escreva para: web-assessoria@bol.com.br

Direito de resposta: coloque abaixo seu comentário e aguarde a liberação do moderador do blog.

Nenhum comentário: