terça-feira, 12 de março de 2019

DENOMINAÇÕES CONTRA DENOMINAÇÕES - PROSELITISMO E SECTARISMO SEM FIM


Depois das imagens exibidas no Instagram do Gospel Prime intitulado “Demônio” na IURD diz que é dono de igrejas e fala através de “revelações” chegamos à exibição da tragédia anunciada. Confira o vídeo disponível pelo referida conta do Instagram AQUI

O que podemos constatar é que, como eu falo no meu livro Desigrejados, disponível no site Clube de Autores, há de fato uma disputa entre as denominações tão vergonhosa que o maior dos prejuízos disso é a criação de desigrejados (entende-se como pessoas sem se congregar). Não há mais qualquer pudor ou consideração uns para com os outros. Embora o referido vídeo aqui tenha sido removido pela Igreja Universal do Reino de Deus e o bispo que foi protagonista do teatro do exorcismo alá entrevista de demônio tenha se retratado (confira isso AQUI), temos aqui o que eu vinha percebendo a muito tempo: Infelizmente as pessoas usam suas denominações como a única que detêm os oráculos de Deus e portanto, todas as outras denominações evangélicas procedem do diabo. Algum muito comum nas seitas pseudocristãs. Veja que tais supostas igrejas evangélicas não pedem mais nem carta de recomendação ou transferência, isso ocorre porque não querem mais ter uma parceria com as demais igrejas - pois são vistas como "seitas". Isso é uma realidade hoje. E que favorece bastante ao crescimento de desigrejados, cujas igrejas neopentecostais são as que mais geram desigrejados. Imagine você o quanto pouparíamos de fluxo de crentes machileiros da fé que vivem num descarado desigrejamento e cristianismo de consumo, em busca de aventuras espirituais, se os pastores respeitassem mais seus pares e reconhecessem que a fé Bíblica e cristã não é patrimônio de uma única instituição cristã evangélica? Se pedissem carta de recomendação ou transferência de seus membros? No texto Ética Ministerial editado pela CIMING - Convenção de Igrejas e Ministros Gileade, cita na página 5, questão 53: "Não  solicitar  carta  de  transferência  de  membro  de  outra  igreja  local,  sem antes se certificar o motivo que induz a transferência do solicitante". E também na mesma, questão 54: "Em caso de transferência de membro com pendências na igreja de origem, a solicitação só deverá ser feita após a respectiva solução na mesma". Disponível para download AQUI. Mostra-nos que é preciso ética ministerial até no processo de fluxo de entrada e saída de membros que, infelizmente, a maioria das denominações hoje, inclusive a Igreja Universal do Reino de Deus, simploriamente arrolam em suas denominações esses crentes dissidentes ou desigrejados ou desgostosos ou emigrantes por fatos desconhecidos sem qualquer averiguação e solicitação de carta de recomendação da denominação anterior. Algumas se confiam de mais em seus "poderosos" cursos membresia, para mascarar o sectarismo e proselitismo sutil de seus líderes e delegados.

Reflexão bíblica: "RECOMENDO-VOS, pois, Febe, nossa irmã, a qual serve na igreja que está em Cencréia, para que a recebais no Senhor, como convém aos santos, e a ajudeis em qualquer coisa que de vós necessitar; porque tem hospedado a muitos, como também a mim mesmo". (Romanos 16:1-2 Bíblia Hábil).