segunda-feira, 3 de setembro de 2012

JOSEPH SMITH , UM PROFETA VERDADEIRO?



Joseph Smith Junior, nasceu no dia 23 de Dezembro de 1805, no Condado de Windsor, estado de Vermont, U.S.A. Teve como sucessores do movimento faccioso, após sua morte em 27 de Junho de 1844, na prisão em Cartthage, Illnóis, o seu fiel discípulo Brigham Young que fundou sua Igreja no estado de Utah, na época território mexicano não ocupado. Com sede na cidade de Salt Lake City foi também sucedido por um de seus filhos que estabeleceu uma sede em Independence, Missouri, onde a maioria dos seguidores do movimento decidiram ficar. Outras facções lideradas por alguns do movimento fundaram outra sede em Bloomington, estado de Illnóis.

SUAS VISÕES E REVELAÇÕES

Vejamos o relato da visão de Joseph Smith: 


Depois de me haver retirado para o lugar que previamente escolhera, tendo olhado ao redor e encontrando-me só, ajoelhei-me e comecei a oferecer a Deus os desejos de meu coração. Apenas iniciara; imediatamente se apoderou de mim uma força que me dominou por completo; e tão assombrosa foi sua influência que se me travou a língua, de modo que eu não podia falar. Uma densa escuridão formou-se ao meu redor e pareceu-me, por um momento, que eu estava condenado a uma destruição súbita.

Mas usando todas as forças para clamar a Deus que me livrasse do poder desse inimigo que me subjugara, no momento exato em que estava prestes a sucumbir ao desespero e abandonar-me à destruição. Não a uma ruína imaginária, mas ao poder de algum ser real do mundo invisível, que possuía uma força tão assombrosa como eu jamais sentira em qualquer ser. Exatamente nesse momento de grande alarme, vi um pilar de luz acima de minha cabeça, mais brilhante que o sol, que descia gradualmente sobre mim.

Assim que apareceu, senti-me livre do inimigo que me sujeitava. Quando a luz pousou sobre mim, vi dois Personagens cujo esplendor e glória desafiam qualquer descrição, pairando no ar, acima de mim. Um deles falou-me, chamando-me pelo nome, e disse, apontando para o outro: Este é Meu Filho Amado. Ouve-O!

Meu objetivo ao dirigir-me ao Senhor era saber qual de todas as seitas estava certa, a fim de saber a qual me unir. Portanto, tão logo me controlei o suficiente para poder falar, perguntei aos Personagens que estavam na luz acima de mim qual de todas as seitas estava certa (pois até aquele momento jamais me ocorrera que todas estivessem erradas) e a qual me unir.

Foi-me respondido que não me unisse a qualquer delas, pois estavam todas erradas; e o Personagem que se dirigia a mim disse que todos os seus credos eram uma abominação a sua vista; que aqueles religiosos eram todos corruptos; que "eles se aproximam de mim com os lábios, mas seu coração está longe de mim; ensinam como doutrina os mandamentos de homens, tendo aparência de religiosidade, mas negam o seu poder". (Livro Pérola de Grande Valor - Joseph Smith 2.15-19. O grinfo em negrito é meu). 

Teve ele ainda a visão de um anjo chamado Moroni que lhe afirmava ter vivido naquela mesma região há uns 1400 anos, que havia gravado a história do seu povo em placas de ouro quando estavam a ponto de serem exterminados por seus inimigos. Com a ajuda de duas lentes (que o referido anjo lhe dera) Joseph Smith traduziu os dizeres dessas placas. Veja o relato:


Ele vestia uma túnica solta, da mais rara brancura. Era uma brancura que excedia a qualquer coisa terrena que eu já vira; nem acredito que qualquer coisa terrena possa parecer tão extraordinariamente branca e brilhante. Tinha as mãos desnudas e os braços também, um pouco acima dos pulsos; os pés também estavam desnudos, bem como as pernas, um pouco acima dos tornozelos. A cabeça e o pescoço também estavam nus. Verifiquei que não usava outra roupa além dessa túnica, pois estava aberta, de modo que lhe podia ver o peito.

Não somente sua túnica era muito branca, mas toda a sua pessoa era indescritivelmente gloriosa e seu semblante era verdadeiramente como o relâmpago. O quarto estava muito claro, mas não tão luminoso como ao redor de sua pessoa. No momento em que o vi, tive medo; mas o medo logo desapareceu. 

Chamou-me pelo nome e disse-me que era um mensageiro enviado a mim da presença de Deus e que seu nome era Morôni; que Deus tinha uma obra a ser executada por mim; e que o meu nome seria considerado bom e mau entre todas as nações, tribos e línguas, ou que entre todos os povos se falaria bem e mal de meu nome. 

Disse-me que havia um livro escondido, escrito em placas de ouro, que continha um relato dos antigos habitantes deste continente, assim como de sua origem e procedência. Disse também que o livro continha a plenitude do evangelho eterno, tal como fora entregue pelo Salvador aos antigos habitantes.

Disse também que havia duas pedras em aros de prata. E essas pedras, presas a um peitoral, constituíam o que é chamado Urim e Tumim. Depositadas com as placas; e que a posse e uso dessas pedras era o que constituía os Videntes nos tempos antigos; e que Deus as tinha preparado para serem usadas na tradução do livro. (O Livro de Mórmon, Testemunho do Profeta Joseph Smith, parágrafo 4-8. O grinfo em negrito é meu).

Segundo declara O Livro de Mórmon, "Por volta do ano 421 d.C., Morôni, o último dos profetas-historiadores nefitas, selou o registro sagrado e ocultou-o para o Senhor, para ser trazido à luz nos últimos dias, como foi predito pela voz de Deus por meio de seus profetas antigos. Em 1823 d.C., este mesmo Morôni, então um personagem ressurreto, visitou o Profeta Joseph Smith e subseqüentemente lhe entregou as placas gravadas".

Dessas supostas placas não apresentadas em público e não dada aos arqueólogos para  conferirem a data em que foram escritos, veio a dar origem ao Livro de Mórmon - um outro Testamento de Jesus Cristo. Que segundo consta nesse livro que em 34 d.C Jesus Cristo aparece ressuscitado aquela civilização de nefitas citada no livro, não reconhecida pelos historiadores americanos, conhecida antes de se dividirem como lamanitas e questionada por exame de DNA que os índios nativos americanos tenham alguma ligação com tais povos conforme cita a página introdutória do Livro de Mórmon: "É, portanto, um resumo do registro do povo de Néfi e também dos lamanitas—Escrito aos lamanitas, que são um remanescente da casa de Israel...". Leia o resultado da pesquisa de Thomas Murphy comentado na Revista Defesa da Fé do ICPSegue alguns trechos que narram o tal aparecimento de Jesus na América para esses nefitas:


E também conversavam sobre esse Jesus Cristo, de cuja morte haviam recebido o sinal. 

E aconteceu que enquanto estavam assim conversando uns com os outros, ouviram uma voz que parecia vir do céu; e olharam em todas as direções, porque não entendiam a voz que ouviam; e não era uma voz áspera nem forte; entretanto, apesar de ser uma voz mansa, penetrava-lhes até o âmago, de modo que não havia parte de seu corpo que não tremesse; sim, penetrou-lhes na própria alma e fez-lhes arder o coração.

E aconteceu que tornaram a ouvir a voz e não a compreenderam.

E novamente, pela terceira vez, ouviram a voz e aguçaram os ouvidos para escutá-la; e seus olhos estavam voltados para o lugar de onde vinha o som; e olhavam fixamente para o céu, de onde vinha o som.

E eis que na terceira vez compreenderam a voz que ouviram; e ela lhes dizia:

Eis aqui meu Filho Amado, em quem me comprazo e em quem glorifiquei meu nome — ouvi-o.

E aconteceu que, ao entenderem, voltaram outra vez os olhos para o céu; e eis que viram um Homem descendo do céu; e ele estava vestido com uma túnica branca; e ele desceu e colocou-se no meio deles; e os olhos de toda a multidão estavam voltados para ele e não se atreviam a abrir a boca, nem sequer uns para os outros; e não sabiam o que aquilo significava, porque supunham que era um anjo que lhes aparecera.

E aconteceu que ele estendeu a mão e falou ao povo, dizendo:

Eis que eu sou Jesus Cristo, cuja vinda ao mundo foi testificada pelos profetas.

E eis que eu sou a luz e a vida do mundo; e bebi da taça amarga que o Pai me deu e glorifiquei o Pai, tomando sobre mim os pecados do mundo, no que me submeti à vontade do Pai em todas as coisas desde o princípio.

E aconteceu que quando Jesus pronunciou estas palavras, toda a multidão caiu por terra; porque se lembraram de que havia sido profetizado entre eles que Cristo lhes apareceria depois de sua ascensão ao céu.

E aconteceu que o Senhor lhes falou, dizendo:

Levantai-vos e aproximai-vos de mim, para que possais meter as mãos no meu lado e também apalpar as marcas dos cravos em minhas mãos e em meus pés, a fim de que saibais que eu sou o Deus de Israel e o Deus de toda a Terra e fui morto pelos pecados do mundo.

E aconteceu que a multidão se adiantou e meteu as mãos no seu lado e apalpou as marcas dos cravos em suas mãos e seus pés; e isto fizeram, adiantando-se um por um, até que todos viram com os próprios olhos, apalparam com as mãos e souberam com toda a certeza, testemunhando que ele era aquele sobre quem os profetas escreveram que haveria de vir.

E depois de se terem todos aproximado e verificado por si mesmos, clamaram a uma só voz, dizendo:

Hosana! Bendito seja o nome do Deus Altíssimo! E lançaram-se aos pés de Jesus e adoraram-no. (Livro de Mórmon, 3Néfi 11.2-17).

Depois de uma série de revelações e mudanças, Joseph Smith Júnior fundou a sua Igreja em 06 de Abril de 1830 em Fayette, condado de Sêneca, New York, U.S.A.

EXAMINANDO O PROFETA JOSEPH SMITH; SUAS VISÕES E REVELAÇÕES

As visões de Joseph Smith fogem aos ensinos judaico-cristãos sobre a revelação de Deus e de Cristo. Veja o que a Bíblia cristã diz: 

"E acrescentou: Não me poderás ver a face, porquanto homem nenhum verá a minha face e viverá". (Êx.33.20). Como Joseph Smith poderia ter visto o Pai se nem Moisés viu?

"Ninguém jamais viu a Deus; se amarmos uns aos outros, Deus permanece em nós, e o seu amor é, em nós, aperfeiçoado". (1Jo.4.12). E também: "Ninguém jamais viu a Deus; o Deus unigênito, que está no seio do Pai, é quem o revelou". (Jo.1.18). Como pode Joseph Smith afirmar ter visto Deus se o discípulo amado de Jesus relatou essa impossibilidade? (Veja ainda Dt.4.12,15).

O profeta Joseph Smith ao fazer tais revelações entra em contradição com o profeta Amós e cai na condenação do profeta Jeremias. O profeta Amós escreveu aproximadamente em 780 a.C. as seguintes palavras: "Certamente, o SENHOR Deus não fará coisa alguma, sem primeiro revelar o seu segredo aos seus servos, os profetas". (Am.3.7). Ora, em parte alguma do livros do Antigo Testamento vemos profecias sobre o povo nefita nas Américas, nem muitos menos que o Cristo apareceria por lá. Que segredo é esse que Yahveh tinha com os nefitas que não revelou aos seus servos e profetas do Antigo Testamento? O que Joseph Smith faz é cair nas palavras do profeta Jeremias, que aproximadamente em 626 a.C. disse: "Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Não deis ouvidos às palavras dos profetas que entre vós profetizam e vos enchem de vãs esperanças; falam as visões do seu coração, não o que vem da boca do SENHOR". (Jr.23.16). 

A Bíblia fala que “alguns” apostatarão da fé (1Tm.4.1) , mas em parte nenhuma da Bíblia fala-se de “apostasia total” como o suposto "Jesus da América" afirmou na visão de Joseph  Smith. O Jesus da Palestina fez promessas do tipo Mt.16.18; 18.20; 28.20. Como Jesus permitiria a “apostasia total” da Igreja que ele comprou com seu próprio sangue (At.20.28); e tendo feito tais promessas? Ora, sendo assim, o Jesus dos cristãos não é o mesmo Jesus dos mórmons que apareceu na visão de Joseph Smith. Cabe muito bem aqui as palavras do apóstolo Paulo: "Mas receio que, assim como a serpente enganou a Eva com a sua astúcia, assim também seja corrompida a vossa mente e se aparte da simplicidade e pureza devidas a Cristo. Se, na verdade, vindo alguém, prega outro Jesus que não temos pregado...". (2Co.11.3,4). Responda-me francamente: 

Por ventura Jesus faria a grande comissão em Mt.28.19,20 e Mc.16.15,16, passando um espaço de 40 dias com seus discípulos falando-lhes sobre o reino de Deus (At.1.3,9) se ele iria, pessoalmente, entregar sua mensagem mais tarde a civilização do nefitas nas Américas?

Joseph Smith predisse que havia habitantes na lua e que tinham cerca de 1,83 m de altura (revista de Oliver B. Huntinton, volume II, pág. - 166). Porém desde que o homem colocou os pés pela primeira vez na lua até hoje nunca se ouviu falar destes habitantes.

Joseph Smith aplicou a si próprio o texto de 2Néfi 3.14: "E assim profetizou José, dizendo: Eis que o Senhor abençoará este vidente; e aqueles que procurarem destruí-lo serão confundidos, porque esta promessa que obtive do Senhor para o fruto de meus lombos será cumprida. Eis que estou certo do cumprimento desta promessa". No entanto foi morto a bala na prisão de Cartthage.

Joseph Smith profetizou na geração da época: ".. o Monte Sião, o qual será a cidade de Nova Jerusalém. A qual cidade será construída, a começar do terreno do templo, que foi designado pelo dedo do Senhor, nos limites ocidentais do Estado de Missouri..." (Doutrina e Convênios , seção 84.2,3). Retificando esta absurda profecia, Orson Pratt, apóstolo do mormonismo, declarou que em 1832, na geração em existência, cumpriria Deus todas as suas promessas. (Revista de Discursos, volume IX, pág. - 71). Não se cumpriu tal profecia!

Joseph Smith profetizou: "Portanto, que o Meu servo Joseph e sua semente tenham um lugar nesta casa, de geração em geração, para todo o sempre, diz o Senhor. E que o nome dessa casa seja Casa de Nauvoo...". (Doutrina e Convênios , seção 124.59-60). No entanto, após sua morte, os mórmons deixaram a cidade, e a sua casa em Nauvoo não pertence a nenhum dos seus familiares.

De acordo com Deuteronômio 18.20-22 a prova do “falso profeta” é tomada quando a palavra que ele proferir não se cumprir e muitas profecias de Joseph Smith não se cumpriram!

"Porém o profeta que presumir de falar alguma palavra em meu nome, que eu lhe não mandei falar, ou o que falar em nome de outros deuses, esse profeta será morto. Se disseres no teu coração: Como conhecerei a palavra que o SENHOR não falou? Sabe que, quando esse profeta falar em nome do SENHOR, e a palavra dele se não cumprir, nem suceder, como profetizou, esta é palavra que o SENHOR não disse; com soberba, a falou o tal profeta; não tenhas temor dele".

CONFLITOS E CONTRADIÇÕES NOS LIVROS SAGRADOS DO MORMONISMO

Quando examinamos: o Livro de Mórmon,  Doutrina e Convênios e Pérola de Grande Valor, encontramos declarações e contradições que não apoiam o que dizem ser revelações de Deus:

Declaração: A poligamia era uma prática abominável a Deus: “... Este povo começa a tornar-se iníquo; eles não entendem as escrituras, pois procuram desculpar-se por cometer libertinagens, por causa das coisas que foram escritas com referência a Davi e seu filho Salomão. Eis que Davi e Salomão realmente tiveram muitas esposas e concubinas, o que foi abominável diante de mim, diz o Senhor... Portanto eu, o Senhor Deus, não permitirei que este povo proceda como os antigos. Portanto, meus irmãos, ouvi-me e atentai para a palavra do Senhor: Pois nenhum homem dentre vós terá mais que uma esposa; e não terá concubina alguma”. (Livro de Mórmon, Jacó 2.23-27. O grifo é meu).

Contradição: No livro  Doutrina e Convênios , seção 132.38,39 diz: "Davi recebeu muitas esposas e concubinas, assim como Salomão e Moisés Meus servos, desde o princípio da criação até agora; e em nada pecaram, a não ser naquilo que não receberam de mim. As esposas e concubinas de Davi lhe foram dadas por Mim, pela mão de Natã, Meu servo, e outros profetas que possuíam as chaves deste poder; e em nenhuma destas coisas pecou contra Mim, a não ser no caso de Urias e sua esposa...". (o grinfo é meu).

Declaração: Em Alma 18.26-28  diz: “E disse-lhe então Amon: Crês tu que existe um Grande Espírito? E ele respondeu: Sim. E disse-lhe Amon: Este é Deus...”. (o grifo é meu)

Contradição: O mormonismo ensina no livro Doutrina e Convênios, seção 130.22: "O Pai possui um corpo de carne e ossos tão tangível como o do homem...". (o grifo é meu).

Declaração: Em 2Néfi 31.21 diz: “... E agora, eis que esta é a doutrina de Cristo e a única e verdadeira doutrina do Pai e do Filho e do Espírito Santo, que são um Deus, sem fim. Amém”. Também em Alma 11.44 diz: “... e todos serão levados perante o tribunal de Cristo, o Filho, e Deus, o Pai, e o Santo Espírito, que são um Eterno Deus, para serem julgados segundo suas obras, sejam elas boas ou más”. (o grifo é meu).

Contradição: Teachings of  the prophet Joseph Smith, (Ensinamentos Bíblicos do Profeta Joseph Smith), lá na página 370 diz: "I have always declared God to be a distinct personage, Jesus Christ a separate and distinct personage from God the Father, and the Holy Ghost was a distinct personage and a Spirit: and these three constitute three distinct personages and three Gods. If this is in accordance with the New Testament, lo and behold! we have three Gods anyhow, and they are plural; and who can contradict it?". Traduzindo a parte grifada para o português, ele diz: "e estes três constituem três personagens distintos e três Deuses".

Declaração: No livro Pérola de Grande Valor - Abraão 4.9-10 diz: “E os Deuses ordenaram, dizendo: Ajuntem-se as águas debaixo do céu num lugar e a terra surja seca; e foi como eles ordenaram; E os Deuses chamaram à porção seca, Terra; e ao ajuntamento das águas chamaram Grandes Águas: e os Deuses viram que foram obedecidos”. (o grifo é meu).

Contradição: Em Alma 11.26-31 diz: “E Zeezrom disse-lhe: Dizes que existe um Deus vivo e verdadeiro? E Amuleque respondeu: Sim, existe um Deus vivo e verdadeiro. Disse então Zeezrom: Existe mais de um Deus? E ele respondeu: Não. Então perguntou-lhe Zeezrom novamente: Como sabes estas coisas? E ele disse: Um anjo mas deu a conhecer”. (o grifo é meu).

Declaração: No Livro de Mórmon diz: "E isto eu sei, porque o Senhor disse que não habita em templos impuros, mas no coração dos justos ele habita; sim, e disse também que os justos se sentarão em seu reino para não mais sair; suas vestimentas, porém, deverão ser alvejadas pelo sangue do Cordeiro". (Alma 34.36. O grifo é meu)

Contradição: No livro Doutrina e Convênios diz: "... a ideia de que o Pai e o Filho habitam no coração do homem é uma velha concepção sectária, e é falsa". (Seção 130.3. O grifo é meu).

CONFLITOS E CONTRADIÇÕES ENTRE O JESUS QUE APARECEU NA AMÉRICA E O JESUS QUE APARECEU NA PALESTINA

O JESUS DA AMÉRICA disse que a Igreja cristã fracassou; por isso a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias é a única representante da verdadeira igreja. Segundo a visão de Joseph Smith Jesus lhe dissera que todas as Igrejas apostataram.

O JESUS DA PALESTINA disse que a Igreja foi estabelecida e fundada por ele e vitoriosa sobre o inferno (Mt.16.16,18), será salva da grande tribulação (Ap.3.10) e será glorificada por Ele (Ef.5.25-27).

O JESUS DA AMÉRICA disse: "E os que crerem em mim e forem batizados, esses serão salvos; e eles são os que herdarão o reino. E os que não crerem em mim e não forem batizados, serão condenados". (3Néfi 11.33,34 - o grifo é meu).

O JESUS DA PALESTINA disse: "E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; quem, porém, não crer será condenado". (Mc.16.15,16).

O JESUS DA AMÉRICA fracassou. Pois deixou que aquela civilização apostatasse da fé; e deixou que fosse extinta a civilização na qual se revelou: os nefitas; e ainda manda depois um dos que morreram chamado Moroni que, detalhe: virou "anjo", para anunciar a Joseph Smith que o fruto dos discípulos da Palestina também apostatou da fé e que deveria restaurar a sua igreja. O Jesus da América alimenta a possibilidade de um morto voltar a terra para trazer revelações celestiais.

O JESUS DA PALESTINA contou a história do "rico e Lázaro" que revela uma opinião de Jesus bem diferente do que disse o Jesus da América. Na história, ele narra que o rico que pedia a Abraão que mandasse lázaro a terra para alertar a seus familiares afim de não virem acabar no mesmo lugar em que ele se achava (Jo.16.27,28). Todavia, Jesus conta na história que Abraão responde: "Eles têm Moisés e os Profetas; ouçam-nos". (idem v.29). O Jesus da Palestina ventila toda a possibilidade de um morto voltar a terra para trazer revelações celestiais. O Jesus da Palestina prometeu: "... E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século". (Mt.28.20). Com certeza a expressão "estou convosco todos os dias" envolve uma preservação do fruto de seus discípulos da Palestina até o fim.

O JESUS DA AMÉRICA foi revelado como irmão de Lúcifer: "A posição de Cristo como Salvador do mundo é rejeitada por um dos outros filhos de Deus. Ele era chamado de Lúcifer... este espírito irmão de Jesus tentou inutilmente tornar-se o Salvador da humanidade". (The Gospel Throught the Ages, edição 1945 - p.15. O grifo é meu).

O JESUS DA PALESTINA não declara em parte alguma ter essa ligação familiar com Lúcifer (ou Satanás). Pelo contrário, o que os seus discípulos imediatos disseram que ele é filho único gerado de Deus: "Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna". (Jo.3.16) E também: "Nisto se manifestou o amor de Deus em nós: em haver Deus enviado o seu Filho unigênito ao mundo, para vivermos por meio dele". (1Jo.4.9).

O JESUS DA AMÉRICA não foi gerado pelo Espírito Santo: "Quando a Virgem Maria concebeu o menino Jesus, o Pai o tinha gerado à sua própria semelhança, Jesus não foi gerado pelo Espírito Santo". (Journal of Discourses, Vol. 1, Abril de 1852 - p.50,  Brigham Young. O grinfo é meu). Isto é, o Jesus da América foi resultado da relação sexual de Deus com Maria, haja vista que o Pai de Jesus é um ser de carne e osso, como já lemos anteriormente  no livro Doutrina e Convênios, seção 130.22. Por isso, Brigham Young (sucessor de Joseph Smith) afirmou: "O nascimento do Salvador foi tão natural quanto a dos nossos filhos, foi o resultado de uma ação natural. Ele participou da carne e sangue - e foi gerado por seu Pai, assim como nós somos gerados pelos nossos pais". (Journal of Discourses, Vol. 8, edição 1860 - p.115).

O JESUS DA PALESTINA nasceu de uma virgem conforme disse Mateus: "Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim: estando Maria, sua mãe, desposada com José, sem que tivessem antes coabitado, achou-se grávida pelo Espírito Santo". (Mt.1.18). Conforme previu o profeta Isaías: "Portanto, o Senhor mesmo vos dará um sinal: eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho e lhe chamará Emanuel". (Is.7.14).

SERIA O LIVRO DE MÓRMON UM PLÁGIO DA BÍBLIA SAGRADA?
A pergunta não quer calar, principalmente quando analisamos o seu conteúdo. Então, outras perguntas vem em mente, tipo: Precisava Jesus ter que falar a mesma coisa aos nefitas com as mesmas palavras, lugares, circunstâncias?. E também: Quem garante que Joseph Smith não plagiou trechos inteiros do Novo Testamento? E ainda: Até mesmo trechos inteiros do Antigo Testamento com palavras idênticas? Vejamos alguns exemplos:

TEXTO SOB SUSPEITA DE PLÁGIO: "E quando orares, não faças como os hipócritas, que se comprazem em orar em pé nas sinagogas e nas esquinas das ruas para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que eles já receberam o seu galardão". (3 Néfi 13.5). Essa tradução para o português contém 167 caracteres sem espaço.

TEXTO ORIGINAL: "E, quando orardes, não sereis como os hipócritas; porque gostam de orar em pé nas sinagogas e nos cantos das praças, para serem vistos dos homens. Em verdade vos digo que eles já receberam a recompensa.". (Mateus 6.5). Essa tradução na versão Almeida Revista e Atualizada também contém 167 caracteres sem espaço.

TEXTO SOB SUSPEITA DE PLÁGIO:
"NO ano em que morreu o rei Uzias eu vi também o Senhor assentado sobre um alto e sublime trono; e a cauda de seu manto enchia o templo. Os serafins estavam acima do trono; cada um tinha seis asas; com duas cobriam o rosto,com duas cobriam os pés e com duas voavam. E clamavam uns aos outros, dizendo: Santo, santo, santo é o Senhor dos Exércitos; toda a Terra está cheia da sua glória. E os umbrais da porta moveram-se com a voz daquele que clamava e a casa encheu-se de fumaça. Então disse eu: Ai de mim, pois estou perdido! Porque sou um homem de lábios impuros e habito no meio de um povo de impuros lábios; pois os meus olhos viram o Rei, o Senhor dos Exércitos. Então um dos serafins voou para mim, trazendo na mão uma brasa viva que tirara do altar com uma tenaz; E com ela tocou-me a boca e disse: Eis que isto tocou os teus lábios; e a tua iniqüidade foi tirada e purgado o teu pecado. E também ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei e quem há de ir por nós? Então disse eu: Eis-me aqui, envia-me a mim". (2 Néfi 16.1-8). Essa tradução para o português contém 818 caracteres sem espaço.

TEXTO ORIGINAL:
"No ano em que morreu o rei Uzias, eu vi ao Senhor assentado sobre um alto e sublime trono; e o seu séquito enchia o templo. Os serafins estavam acima dele; cada um tinha seis asas: com duas cobriam o rosto, e com duas cobriam os pés, e com duas voavam. E clamavam uns para os outros, dizendo: Santo, Santo, Santo é o SENHOR dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória. E os umbrais das portas se moveram com a voz do que clamava, e a casa se encheu de fumaça. Então, disse eu: ai de mim, que vou perecendo! Porque eu sou um homem de lábios impuros e habito no meio de um povo de impuros lábios; e os meus olhos viram o rei, o SENHOR dos Exércitos! Mas um dos serafins voou para mim trazendo na mão uma brasa viva, que tirara do altar com uma tenaz; e com ela tocou a minha boca e disse: Eis que isto tocou os teus lábios; e a tua iniqüidade foi tirada, e purificado o teu pecado. Depois disso, ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Então, disse eu: eis-me aqui, envia-me a mim". (Isaías 6.1-8) Essa tradução na versão Almeida Revista e Corrigida também contém 818 caracteres sem espaço.

TEXTO SOB SUSPEITA DE PLÁGIO:
"Portanto o próprio Senhor vos dará um sinal—Eis que uma virgem conceberá e dará à luz um filho; e Emanuel será o seu nome.". (2 Néfi 17.14). Essa tradução para o português contém 99 caracteres sem espaço.

TEXTO ORIGINAL:
"Portanto, o mesmo Senhor vos dará um sinal: eis que uma virgem conceberá, e dará à luz um filho, e será o seu nome Emanuel.". (Isaías 7.14). Essa tradução na versão Almeida Revista e Corrigida também contém 99 caracteres sem espaço.

CONCLUSÃO
Diante de tudo que lemos aqui, analisamos como confusas as visões e revelações do profeta Joseph Smith; vimos: constantes contradições entre os livros tidos por ele como sagrados; suas profecias que não se cumpriram; a suspeita de ter plagiado o texto bíblico; a improvável existência do povo nefita e lamanita; e a abismática diferença entre o Jesus que apareceu na Palestina para o Jesus que supostamente apareceu na América pergunto: 

Você tem ainda alguma sustentação de que Joseph Smith seja um profeta verdadeiro? Tudo o que resultou dele é fundamento seguro para se sustentar uma IGREJA e FÉ verdadeira?


Dúvidas e esclarecimentos escreva para: web-assessoria@bol.com.br
Direito de resposta: coloque abaixo seu comentário e aguarde a liberação do moderador do blog.

Nenhum comentário: